Carregando...

Interpretando o seu personagem

Fala galera, hoje eu vou falar um pouco sobre interpretação de personagens e seus jogadores. O objetivo principal deste post é explicar a você MESTRE como lidar com o perfil interpretativo de cada jogador com seus personagens durante a campanha. Eu vou falar um pouco sobre os principais perfis interpretativos que encontramos por aí durante uma campanha de RPG. É claro que existem infinitos perfis e que não tem como eu falar sobre todos, entretanto falarei sobre os que julgo principais.

Entre eles temos:

O cara que leva o seu personagem a sério


Para este jogador nada é mais importante do que fazer uma interpretação fiel e minimamente detalhista do seu personagem, ele é tão perfeccionista que às vezes chega a irritar os demais jogadores. Suas características principais são:

  • Falar com um tom de voz e sotaque fiel ao perfil do seu personagem.

  • Escrever um livro estilo "harry potter" para a história do seu personagem.

  • Gesticular, se levantar e fazer fisicamente o comportamento do seu personagem durante certa ações.

  • Não se comunicar como jogador durante a campanha, somente como personagem.

Deu para perceber que este cara é bem faccionado quando está jogando. Como você MESTRE deve lidar com este tipo de jogador? bem, na minha opinião este é um excelente jogador e você não tem muito o que fazer com relação a ele. As únicas coisas que a concelho é que você tente torna lo flexível, sim, ele deve saber o momento certo de falar como jogador quando for preciso, gesticular fisicamente quando realmente for necessário e entender cada vez mais que aquilo é um jogo e ele não precisa se dedicar tanto de corpo e alma ao seu personagem.

O cara que pensa que o seu personagem é o centro das atenções


Este jogador sempre interpreta o seu personagem como se ele fosse a solução de todos os problemas, muitas das vezes nem sabe bem o que está acontecendo mas mesmo assim se impõe como se soubesse de tudo. Suas ações são sempre em volta de frases de efeito. Quando tudo está perdido e deve-se recuar ele é o único que diz não ser necessário pois possui um plano infalível.

Características:

  • História bem montada, com muita ênfase sobre seus feitos.

  • Participação maio desleixada durante a aventura.

  • Se acha o bonzão, melhor do que todos e que sua equipe depende dele para sobreviver.

  • Sempre busca tirar vantagens na aventura para ser o centro das atenções.

Na minha opinião você MESTRE não deve dar muita atenção a este personagem, porém se ele tiver feito algo incrível, dê a ele o seu mérito e devido respeito e deixo o cara se achar. Quando ele fizer alguma estupidez que o leve para a morte só porque se acha o bonzão. Deixe ele se foder! talvez aprenda com o próximo personagem que as coisas não são assim.

O apelão


Este tipo de jogador busca primeiro o combo numérico e depois a interpretação, suas atividades interpretativas são baseadas sobre qual vantagem ele conseguirá via números.  Se dentro de um contexto de uma aventura ele for um cara do bem incorruptível mas de repente surgiu uma oportunidade de ganhar poder em troca de mudar a sua tendencia. Cara, com certeza este cara irá se corromper e mesmo corrompido, se algum dia o bem oferecer mais poderes ele voltará a ser do bem. Este cara pode até interpretar bem o seu personagem mas basta uma oportunidade para a apelação e sua tomada de decisão ignora todo o padrão de personalidade do personagem.

O que podemos fazer com este tipo de jogador? Eu costumo dizer que este cara se torna azarento. Tipo, se decidiu se corromper em troca de poder. Tudo bem! mas ninguém disse que será fácil e que tudo ocorrerá ao seu favor. Tudo que ele desejar conquistar será difícil pois o acaso "EU MESTRE" desejo que seja assim.

Centro das atenções + apelão


Puta que pariu! este sim é o pior tipo de jogador. Não ha nada que ele faça que não será um feito épico na visão dele! Sua ficha já está programada até o level épico e esta jornada parece já estar escrita no livro da vida. Sim! este cara é assim, gosta de tirar vantagens sobre os outros personagens por se achar o melhor. Normalmente não é muito participativo, pois está dedicando o seu tempo durante a sessão de RPG por novas combinações que o tornarão mais poderoso do que o planejado.

O mestre deve ser bem rigoroso com este jogador, uma vez que seu perfil já tenha ultrapassado o muro da DIVERSÃO se dirigindo a IRRITAÇÃO, não é nada legal este clima chato durante o jogo, os demais jogadores começam a ficar chateados e esta é a hora de você MESTRE resolver este problema. Eu aconselho a você que converse com este jogador sobre o que está acontecendo, explique para ele que deve ser mais participativo trazendo para a aventura um personagem legal e interessante, que as regras podem ser pesquisadas fora da aventura e tal. Se este cara não entender isso... vejo que você deve aumentar a falta de sorte deste personagem.

O "EU" mesmo


Este cara interpreta o seu personagem como se fosse ele mesmo, ignorando tudo que ele escreveu sobre o perfil do seu personagem. Se ele é um samurai com honra, esquece! pois na primeira oportunidade de atacar o inimigo pelas costa ele o faz.

Mas porque ele faz isso? bem, ele julgou que isso seria melhor do que morrer sendo que para um samurai morrer é mais digno do que perder a honra. Eu até entendo que é natural do jogador de vez em quando tomar certas ações que o "JOGADOR" julga "MELHOR" para o seu personagem, mas fazer isso sempre e ainda mais quando o contexto é forçado demais como no exemplo do samurai, aí fica complicado.

E agora MESTRE, o que fazer? Se estes atos interpretativos estão tornando a sua campanha sem graça, lhe aconselho a somente permitir perfis de personagens que estejam ao alcance interpretativo do jogador. Nada de deixar fulano fazer um samurai se ele nem sabe o que é hora, nada de deixar um cara fazer um paladino que não saiba o que é respeito pelo próximo e assim vai. Mas não vamos ser tão radical assim! Não significa que se o cara não sabe interpretar um personagem arrogante e bruto que ele não possa fazer um bárbaro. Vamos deixar claro que me refiro a situações consolidadas em nosso senso comum. É mais fácil aceitar um bárbaro educado e carinhoso do que um paladino golpista e ladão!

É importante frisar que isso não é LEI! nada impede do cara fazer um samurai sem honra. A explicação acima trata de um contexto onde o MESTRE julga pertinente uma boa interpretação de acordo com que a sua classe representa. Dessa forma se para o mestre este tipo de coisa pouco importa, então o grupo não terá problemas com interpretação mas se isso para o mestre isso for algo horrendo e repugnante, então teremos que aplicar uma solução para resolver isso.

Bem galera eu vou encerrando por aqui, mas qualquer outro perfil que eu julgue interessante falar eu adicionarei aqui neste post mais para frente. Por hoje é só e FUI!



Reações: 
Discussão 3634053388532478223

Postar um comentário

emo-but-icon

Página inicial item

Curta nossa página

Publicidade

Top 10 da semana

Posts sorteados

Arquivos do Help RPG

Help RPG Feed